ACB reune artistas para realizar oficinas com os jovens

June 24, 2015

 

O projeto “Jovens Familiares Produzindo no Cariri” chega a uma nova etapa: a realização de oficinas e consultorias técnicas. Dentro destas atividades, estão várias reuniões  para discutir a comercialização de legumes e frutas excedentes, a criação e fortalecimento das associações, crédito fundiário, entre outros temas. Além disso, estão previstas algumas oficinas de cordel e apresentações culturais realizadas por convidados e convidadas  da Associação Cristã de Base (ACB).


Arte, cordel, dança e teatro


A partir daí, a ACB sediou, no dia  16 de junho, o primeiro encontro entre de artistas caririenses para articular as próximas atividades do projeto. Além das consultorias,  o projeto “Jovens Familiares Produzindo no Cariri” prevê, além das apresentações, a produção de folhetos de cordel nas comunidades participantes, construídas pelos próprios moradores. Para capacitá-los, serão realizadas oficinas de cordel, teatro, dança e xilogravura.


Na primeira reunião, estiveram presentes os cordelistas Luciano Carneiro e Josenir Lacerda e Mana de Oliveira, todos da Academia de Cordelistas do Crato; o cantor, produtor cultural e ator, João do Crato; a integrante do Grupo Urucongo de Artes, Rosely Santos; os poetas e repentistas da comunidade de Catolé, em Milagres, Francisco Idílio e Francisco Ferreira; a poetisa popular Ionêda Ferreira; e o xilógrafo, Carlos Henrique.


Atendendo o convite de Aparecida Oliveira, coordenadora pedagógica do projeto, os artistas resolveram visitar as comunidades, conhecer o sistema de Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (PAIS) e auxiliar a produção artística dos agricultores e agricultoras. Serão cinco cordéis publicados pela ACB, com as experiências do “Jovens Familiares” em Crato, Milagres, Nova Olinda e Santana do Cariri, além de um folheto sobre a Feira Agroecológica.

 

Primeira Oficina de Cordel já foi realizada

 

Cercada de muitas crianças, a oficina de cordel, uma das atividades de consultoria previstas no projeto, aconteceu na tarde de quinta-feira, dia 25 de junho, na comunidade de Brejinho, em Crato. O prédio da associação recebeu os agricultores e as agricultoras beneficiadas com o projeto, além de um grupo com cerca de 30 estudantes da EEIEF José Batista de Lima, do sítio Riacho Fundo. Como convidados, os cordelistas cratenses Josenir Lacerda e Luciano Carneiro.

 

 


Os artistas, Josenir Lacerda e Luciano Carneiro fazem parte da Academia de Cordelistas de Crato. A primeira, também é membra da Academia Brasileira de Literatura Cordel, onde ocupa a cadeira 37, além disso é poeta, artesã, autora de dezenas de folhetos, dentre eles “O linguajar cearense”. Já Luciano, é fundador da Academia de Cordelistas de Crato, também trabalha como tipógrafo, imprimindo os cordéis.  Ele também é reconhecido como Mestre da Cultura do Estado do Ceará. Ao lado da dupla, a poeta popular, Ionêda Ferreira, da comunidade de Poço Dantas, em Crato, acompanhou a atividade.    


Durante a atividade, Josenir Lacerda explicou a origem do cordel, sua técnica e, também, sua função “Ele é muito simples, mas tão também muito exigente. Se não seguir as regras, não pode ser considerado um cordel”, afirma Josenir. Outro destaque feito está na sua métrica. Citando alguns exemplos, o cordelista Luciano Carneiro explicou que a poesia do folheto deve ter a fluência de uma música, para não perder sua característica. “A importância do cordel para contar uma história de forma leve, sem perder o conteúdo”, completou o poeta.

 

Após apresentaram algumas características do cordel, os cordelistas abriram espaço para os poetas das comunidades mostrarem seu trabalho. Ali, formou-se um grupo de trabalho entre os participantes do projeto para elaborar coletivamente o folheto de Brejinho e de Riacho Fundo, que representará o trabalho do “Jovens Familiares” em Crato. 10 mulheres serão responsáveis pela produção.

 

Além de oficina, o trio irá auxiliar os participantes da própria comunidade de Brejinho e Riacho Fundo na revisão do cordel sobre as experiências com o projeto “Jovens Familiares Produzindo no Cariri”. Ao todo, serão cinco cordéis. Um em cada município atendido: Crato, Milagres, Nova Olinda e Santana do Cariri. Além de mais um folheto, produzido sobre as feiras agroecológicas implementadas pela ACB.
 

Please reload

Destaques

Intercâmbio entre instituições proporciona troca de saberes

October 1, 2019

1/10
Please reload

Notícias Recentes

June 7, 2019

Please reload

Arquivos