Nas ondas do rádio.

October 6, 2017

Durante os dias 28 de setembro a 03 de outubro, foi realizado o Encontro de Comunicação Popular do Nordeste e Curso Popular de Rádio no Centro de Formação Paulo Freire – Assentamento Normandia, na cidade de Caruaru – PE. O evento foi realizado pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), o Centro Popular de Mídias e o Jornal Brasil de Fato.

 

O rádio é um dos veículos de informação mais antigos do mundo, a classe trabalhadora do campo e da cidade utilizam esta ferramenta informação e entretenimento. Afim de fortalecer o uso desta ferramenta participaram do Curso Popular de Rádio, comunicadoras e comunicadores populares, MST, Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Levante Popular da Juventude, Pastoral da Juventude Rural (PJR), Consulta Popular, Articulação do Semiárido (ASA), Movimento Camponês Popular (MCP), Comissão Pastoral da Terra (CPT), Marcha Mundial das Mulheres (MMM), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento Organizado dos Trabalhadores Urbanos (MOTU), Sinttel, Recid, Centro Sabiá, bem como coletivos e meios de comunicação como o Centro Popular de Mídias e Brasil de Fato, Expressão Sergipana, Rádio Aconchego, Terral Coletivo de Comunicação Popular, entre outros.

 

O curso foi divido em oficinas, estas no formato de execução em carrossel possibilitando a participação de todas/os. No primeiro dia do curso na manhã Taís Ladeira da Associação Mundial de Rádios Comunitárias (AMARC), fez um resgate da atuação do rádio como ferramenta cidadã. Taís lembra do poder e seu alcance na imaginação dos ouvintes “no rádio a paisagem é sempre mais bonita, por não ser dada como no facebook você pode imaginá-la”.

 

O embate entre rádios comerciais no país é gigantesca, as comunidades rurais encontraram através das “rádios postes” uma alternativa de driblar este embate. No Brasil há muito o que avançar no debate da democratização da comunicação da para a sociedade, neste sentido “o tema da democratização da comunicação no Brasil é censurado, o debate não existe... A gente está falando de dar um salto que pressuponha não disputar uma hegemonia do capitalismo, já que este impõe relações sociais que são ditadas pela posse, e sim de um debate popular democrático”, enfatiza Taís Ladeira.

 

Uma das experiências de Taís foi com a “Rádio Revolução FM – A Rádio que é LOUCA por você” ¹, o trabalho foi desenvolvido no Centro Comunitário Pedro II, Unidade do Instituto Municipal Nise da Silveira. “vim aqui na rádio porque quero amplificar meus conhecimentos” esta foi uma das falas de um dos clientes atendidos no hospital, para Taís uma das experiências mais formidáveis de sua vida.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As oficinas tiveram como temas: Formatos de conteúdo; Apuração no rádio: da pauta ao texto; Locução; Programação Radiofônica; Planejamento de produção de conteúdos radiofônicos; Roteiro; Edição de áudio. Tiveram duas práticas: 01 locução, gravação de boletins, produção de vinhetas; 02 produção de roteiro e gravação de um programete. A facilitação destes foi realizada por Taís Ladeira, Anelize Moreira, Camila Maciel, Mauro Ramos, André Paroche, Camila Bonassa Daniel Lamir e Mariana Reis.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Além das peças das práticas os participantes e seus grupos utilizaram como exercício nos dias do curso uma rádio poste que foi instalada no espaço. Cada grupo pode apresentar programas nos intervalos das atividades, saíram excelentes programas produzidos com muita criatividade.

 

Confira mais fotos do evento:

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Destaques

Intercâmbio entre instituições proporciona troca de saberes

October 1, 2019

1/10
Please reload

Notícias Recentes

June 7, 2019

Please reload

Arquivos