Projeto Quintais Produtivos nas comunidades do Cariri Oeste

November 22, 2018

 

  O Projeto Quintais Produtivos é um projeto de parceria entre ACB com a Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Estado do Ceará – SDA, para a implementação de tecnologia de acesso à água com dois tipos de tecnologias sociais. Serão 150 Cisternas de Enxurrada e 20 Sistemas de Tratamento e Reuso de Água Cinza Domiciliar. O território de execução será nos municípios do Cariri Oeste, Altaneira, Antonina do Norte, Araripe, Assaré, Campos Sales, Nova Olinda, Potengi, Salitre, Santana do Cariri e Tarrafas. ​

 

   O objetivo do projeto é proporcionar o acesso à água e reaproveitamentos de água cinza para a produção agroalimentar à famílias de baixa renda e residentes na zona rural, por meio da instalação de cisternas de enxurrada e sistema de reúso, associada a capacitações técnicas e formação para a gestão de água.

   

  As atividades do projeto se iniciaram no mês setembro com uma visita ao agricultor Zé Abílio em Milagres - CE. A equipe do projeto pode conhecer de perto o sistema  Reúso de Águas Cinzas em pleno funcionamento, a escolha da visita se deu por alguns fatores um deles é que o Quintal Produtivo do agricultor possuí mais de uma tecnologia social. O quintal é familiar, tanto Zé de Abílio com sua esposa Agda cuidam com suas filhas com muito carinho e zêlo. 

 

   "Para nós é sempre um prazer receber ACB. Nossa gratidão é muito grande, pois foi depois das cisternas que pude acordar e hoje tenho qualidade de vida", afirma Zé Abílio com sorriso nos lábios. 

 

 

  Após este momento foram iniciadas os momento com as Comissões Municipais, foram realizadas em Tarrafas, Assaré, Nova Olinda e Altaneira. Seguidamente os Encontros Locais, realizados nas comunidades e identificadas as famílias que seriam beneficiárias do projeto. 

   

   As famílias selecionadas foram capacitadas em Gerenciamento de Água para Produção de Alimentos (GAPA). Foram realizados no respectivos municípios Tarrafas, Assaré e Nova Olinda. 

   O GAPA é o momento de interação das famílias, momento este de socialização de saberes. Cada capacitação com monitores e monitoras que trocam seus conhecimentos com as famílias. Geralmente realizadas nas comunidades, em sedes de associações, cadas de beneficiários, escolas, igrejas. 

 

 

 

 

  No curso realizado em Nova Olinda, na comunidade Patos, a monitora Allanne Plácido graduanda do curso de Agronomia da Universidade Federal do Cariri nos relata sua experiência cheia de emoção "Minha experiência como monitora do GAPA me permitiu ir mais além do que essa posição, me permitiu conhecer realidades e as lutas diárias dos agricultores e agricultoras. Para mim o GAPA assim como os outros projetos de tecnologias sociais sempre vai proporcionar uma melhoria de vida para os beneficiários, uma esperança de que dias de sede e de escassez estão próximo do fim. A importância desse curso vai muito além do que receber a cisterna, é o agricultor do campo tendo a oportunidade de ter vez e voz. É a de ter espaço para discutir tantos assuntos que antigamente ficavam incubados e todos como tabus. É a alegria de saber que ele vai produzir o ano inteiro, que de fome “ur minino num morre”, é a realização de um sonho que há tantos anos seus pais esperaram, e esse dia chegou", diz ela. 

 

   Outro GAPA foi realizado na Serra de Santana, na cidade de Assaré, a monitoria foi com Rogrigo Leite, Engenheiro Agrônomo. Ele cita a frase de Paulo Freire  “A alegria não chega apenas no encontro do achado, mas faz parte do processo da busca. E ensinar e aprender não pode dar-se fora da procura, fora da boniteza e da alegria”

 

    "O curso de Gerenciamento de Recursos Hídricos (GAPA) é um espaço de convivência que possibilita a troca de conhecimentos entre o camponês e capacitadores. Porém, quem conhece mais o ambiente em que convivem!? É muito importante essa troca de saberes, aprender e contribuir dão a essência da didática e norteiam as ações coadjuvantes no processo de aprendizagem. Nenhuma forma de saber é desprezada dentro deste espaço, onde todo conhecimento é utilizado no intuito de se conviver com as condições inerentes a cada comunidade. Oportunidade de esclarecimento e fortalecimento das comunidades, levando políticas de fortalecimento, soberania alimentar e convivência com o semiárido" diz Rodrigo Leite. 

   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto: Rodrigo Leite

   

   As famílias receberão o material de construção em breve, em seguida terão mais uma capacitação em Sistema Simplificado de Manejo da Água (SSMA).  

   

   Confira mais fotos:

 

 

Please reload

Destaques

Intercâmbio entre instituições proporciona troca de saberes

October 1, 2019

1/10
Please reload

Notícias Recentes

June 7, 2019

Please reload

Arquivos