Comunidades recebem projeto de extensão rural em parceria com IFCE Crato

Por Nelzilane Oliveira

Na última sexta-feira dia 22/10 realizamos uma reunião na sede da Associação de Mulheres do Sítio Brejinho, no município do Crato – CE. O momento foi para entrega de Boletim Informativo do projeto Plantando Agroecologia no Cariri.


Participaram deste momento de entrega membros da equipe da ACB e Comitê Gestor. O boletim traz um recorte das ações do projeto realizadas no território. “É uma satisfação poder entregar pessoalmente este boletim, nele temos cada de vocês. Tivemos a colaboração de fotos, falas e muita dedicação para elaboração. Foi feito com muito carinho e estima por este território”, diz Nelzilane Oliveira – diretora de Comunicação da ACB.


No segundo momento foram apontadas as possibilidades de realização de uma Feira Agroecológica nas comunidades que envolvessem pessoas atendidas no projeto. Nas falas o que se sentiu foi que agora neste período quente não seria possível por hora, mas que o grupo está propício e quer a realizar a feira.

Foto: Da esquerda para direita, Santiago (técnico), Ery Claudio (técnico do projeto Plantando Agroecologia no Cariri), Ricardo Vieiria (Coordenador do projeto Plantando Agroecologia no Cariri), Zilvânia Nascimento (associada da ACB).

“Acompanhei o grupo no WhatsApp e vi certo interesse de realização da feira, mas estar aqui pessoalmente é importante para termos certeza da vontade de vocês de realizarmos a feira. A instituição tem todo o interesse em apoiar e estar junto de vocês nessa construção de feira”, diz Ricardo Vieira coordenador do projeto.


No terceiro momento tivemos a participação de nosso parceiro Francisco Gauberto Barros, professor do IFCE Crato, e dois estagiários Layane Lima e Henrique Costa. Estes se somam nas comunidades com um projeto de residência do Projeto Agro Nordeste, no qual contempla o Agro IFE Nordeste ofertou bolsas de residência profissional agrícola com estudantes concluintes.

Francisco Gauberto Barros, professor do IFCE Crato

O projeto tem duração de 12 meses em unidades residentes onde foi contemplado através da parceria com ACB foram apontadas as comunidades atendidas no projeto Plantando Agroecologia no Cariri.


“Estar aqui hoje me fez voltar na memória, estar neste espaço por ter sido extensionista por muito tempo. Hoje estou professor, mas é neste lugar nas comunidades que me sinto bem. Na construção da proposta conversamos com a ACB para que a instituição fosse entidade residente. Nesta ação os dois jovens irão acompanhar 20 famílias, cada um com 10. Quando li o propósito do projeto abracei, acreditei e apostei nela. Agora estamos aqui para saber se será possível as comunidades serem beneficiadas com este projeto”, destacou Gauberto.


Um destaque na apresentação do professor foi em torno dos jovens que são filhos de agricultores e que esta fala apareceu na apresentação deles. “Moro aqui numa comunidade vizinha, me formei em 2012. Estou aqui com essa empeleita como diz o povo da roça. O que eu não souber vou atrás da resposta, trabalho com hortaliças em minha casa e sei do trabalho que dá cultivar sem veneno, mas é possível”, conclui Henrique. Layane também reforça o vínculo com o povo do campo “Sou de uma comunidade no município de Salitre, meus pais são agricultores, terminei o curso em 2020. Vou ajudar no que for possível e tiver ao meu alcance”.


Foto: Da esquerda para direita, Zé David (beneficiário do projeto), Henrique e Layane (bolsitas).

O projeto é apresentado e o grupo ouve tudo atentamente, entre a equipe da ACB dois jovens estavam presentes e falaram da importância destes projetos em suas comunidades. “Esse projeto é de mais valia para a comunidade, principalmente por causa da assistência técnica. Sabemos das dificuldades dos agricultores em ter esta assistência” diz Santiago técnico da ACB.


“Quando estamos na ACB e escutamos que terá um projeto em nossas comunidades o coração fica cheio de emoção. O projeto foi muito bom, quando eu vinha para comunidade fui convidada pelas pessoas que receberam o projeto para conhecer seus quintais de perto e isso foi muito bom”, diz Zilvania Nascimento associada da ACB, da comunidade Engenho da Serra.

O encerramento da reunião se deu com a confirmação das pessoas ali presentes em participarem do projeto. 16 mulheres e 03 homens. “Deste grupo todos estão aptos a receber, mas o projeto Plantando Agroecologia no Cariri atendeu 50 famílias. Vamos olhar com bons olhos para quem está aqui hoje, mas vamos consultar mais algumas famílias” diz Ricardo coordenador do projeto.


Destaques
Notícias Recentes