DIVERSIDADE DE PRODUTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR MARCAM EXPROAF

June 9, 2013

 

 

Uma diversidade de produtos da agricultura familiar  animam a EXPROAF desse ano. Exemplo disso é o agricultor familiar Vilmar Luiz Lermen, que mora na comunidade Paus Dóias, em Exu, no Pernambuco.

 

Vilmar que possui em sua propriedade o sistema de agroflorestal, viu na floresta o que ninguém mais percebia: o cambuí. Frutinha despretensiosa, ninguém dava muito por ela, até que Vilmar farejou cheiro de novidade.  “Eu não conhecia o cambuí de convivência, só achava um absurdo vender a fruta  in natura na feira. Em 2007 tirei uma safra e pedi a minha esposa que ela inventasse algo com aquilo”, conta Vilmar.

 

 

 

E Silvanete não perdeu tempo. “O cambuí é parente da jabuticaba e eu me lembrava da receita da geleia, então achei que se fazia de uma fazia da outra também”. Na primeira experiência nasceu a geleia, o doce e o licor. “No começo o licor era muito doce, então fomos melhorando e pedindo pro pai, mãe, filho experimentar, nossas cobais”, graceja Silvanete.

 

Agora os “produtos da chapada do Araripe”, como a linha de produtos foi batizada, percorre feiras em todo o Brasil e incrementando a receita da família. “A gente produz uma média de 800 litros do licor e é muito bem aceito. Levamos para feiras, exposições e aceitamos encomenda”, comemora Silvanete.

 

Vilmar explica que o cambuí possui cinco espécies  diferentes.  “Dependendo da variedade é mais apropriado para o consumo in natura. Tem uma espécie que é conhecida por café com leite que é mais apropriado para comer in natura. Os que tem mais tanino é mais apropriado pra licour e doce”. 

 

 

 

Segundo o agricultor, o cambuí é resistente à seca, não depende de irrigação, suporta poda, manejo e responde a adubação orgânica. “Em função do clima ele muda o período da frutificação no ano: a florada é em outubro, novembro. E é extremamente melífera, não conheço nenhuma outra arvore que atraia tanto inseto e abelha como o cambuí. A frutificação ocorre entre janeiro e março. Em função da seca ano passado, a gente tá colhendo agora”, conta.

 

Uma outra peculiaridade que marca o cambuí é por ele ser um ótimo fixador. “Quando a gente faz os produtos, percebemos que ele fixa a tinta em roupas, nas mãos, afora o gosto que fica na roupa, então acredito que ele deva servir como fixador ou tintura”, aposta Vilmar.

 

 

Serviço:

 

Produtos feitos de Cambuí:

 

Licor (375 ml): $10,00

 

Geleia (300g): R$ 5,00

 

Doce (170g): R$ 3,00

 

“Produtos da Chapada do Araripe” – Fone: (87)9937-1999/9162-3638

 

 

 

 

Please reload

Destaques

Intercâmbio entre instituições proporciona troca de saberes

October 1, 2019

1/10
Please reload

Notícias Recentes

June 7, 2019

December 7, 2018

December 5, 2018

Please reload

Arquivos